Caldo verde com brócolis, uma receita de reaproveitamento

caldo verde com talos e folhas de brocolis 02

Este post com receita de caldo verde começa com a história do brócolis. Nunca fui fã de brócolis. Até que o experimentei assado, bem crocante. Desse dia em diante acho que toda semana ele aparece no jantar. Mas o que vai pro forno são apenas as florzinhas com um pedaço pequeno do caule.

Na primeira semana isso não foi problema (até porque não fui eu que fiz e nem notei o brócolis desfolhado enquanto comia). Mas quando fui repetir a dose, me deparei com um monte de caules e folhas. Lavei tudo, sequei, guardei na geladeira e parti pra internet em busca de inspiração.
Aprendi que tem gente que faz suflê, purê, farofa… E por acaso cheguei a uma receita de caldo verde tradicional. Então pensei “se fica bom com couve deve funcionar com brócolis”. E não deu outra!

Não segui as medidas da receita, apenas a idéia central de um caldo verde. E ficou tão gostoso e tão suave que eu o troxe pra cá, para inspirar você a aproveitar o máximo dos seus legumes, frutas e hortaliças.

Ingredientes (para duas porções)
3 batatas pequenas (ou 2 médias)
1 batata baroa (mandioquinha) pequena
2 dentes de alho
5 caules de brócolis e suas folhas
2 pimentas biquinho (ou outra de sua preferência – em menor quantidade se for ardida)
4 fatias de linguiça calabresa
1 colher de sopa de azeite
sal a gosto

Modo de fazer
Lave e seque os talos e as folhas. Faça um rolinho com as folhas, corte em tiras finas (como fazemos com a couve) e reserve.
Coloque numa panela de pressão a batata e a mandioquinha descascadas e grosseiramente picadas, as fatias de linguiça cortada em quatro pedaços cada, os talos do brócolis cortados, a pimenta, os dentes de alho e um pouco de sal. Acrescente água apenas para cobrir os legumes e leve ao fogo; quando atingir pressão reduza a chama e conte 20 minutos. Desligue o fogo e aguarde terminar completamente a pressão. Abra a panela, retire a maior parte da linguiça e bata o restante com o auxílio de um mixer ou liquidificador. Volte a mistura batida pro fogo médio e deixe ferver com a panela destampada.
Enquanto isso, aqueça o azeite numa frigideira, doure a linguiça e refogue as folhas de couve fatiadas. Transfira o refogado para a panela com o caldo, acerte o sal e sirva.

E se quiser mais idéias para reaproveitamentos… aqui (quase) nada se perde, tudo se transforma!

De lá para cá várias outras opções de remédios entraram no mercado como uma alternativa ao azulzinho, confira aqui um manual completo de como funciona o desde o momento da escolha até quais resultados esperar.

Você também pode gostar...

3 comentários

  1. celialice diz:

    Que delícia Maria! Assim dias chuvosos ganham encanto!

  2. Que ótima idéia! Amanhã no almoço farei o brócolis no forno e na janta o caldo verde! Excelente dica! Parabéns pelo blog lindo! :)

  3. […]  1- Caldo verde nada se perde tudo se transforma […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.