Nhoque de banana da terra

nhoque de banana 04

Já era domingo e eu ainda não sabia qual seria o próximo post. Perguntei em silêncio pra mim mesma, “Maria, o que vamos preparar de especial?”. E enquanto a pergunta se encaminhava tranquilamente até o cérebro, meu estômago afobado a ultrapassou com uma resposta: “Nhoque!”. Suspirei… e calmamente expliquei que eu já havia publicado nhoque de batata e de abóbora e que não queria repetir receitas. Então o cérebro, racional sem igual, resolveu entrar na conversa de uma maneira um tanto política: “E se fizermos o nhoque com um preparo diferente?” e abriu uma gavetinha na qual estavam guardadas as informações sobre uma versão frita que há alguns dias eu havia visto o @salgastronomia ensinando. Topei na hora mas também quis dar minha contribuição; o estômago escolheu o nhoque, o cérebro o preparo, então eu escolho o sabor: banana! E nesse momento todos pensaram sorrindo “Nada como trabalhar em equipe!”.

Seguimos para o supermercado sem receita na mão; sabíamos exatamente o que queríamos na massa! Mas pro molho surgiram tantas opções que não conseguimos decidir por nenhuma: calabresa, sardela, gorgonzola, camarão, carne seca… Deixamos todas as possibilidades nas prateleiras e, já em casa, o acaso definiu por nós quando soubemos que havia um molho de tomate bem temperadinho no congelador. Apenas demos o nosso “toque” incorporando uns pedaços de gorgonzola ao molho.

nhoque de banana 05

Salada pronta, molho aquecido, vinho aberto. O último passo foi tostar os nhoques na manteiga e salpicá-los com queijo parmesão e casca de limão ralados bem fininho. Meu cérebro dizia “Está muito bom!” e o estômago, em coro, repetia. Já eu, naqueles longos cinco passos rumo à mesa, me perguntava se alguém além deles gostaria… Por fim, logo se foi minha agonia, uma sequência de “hummm”s precedeu os elogios e logo escutei dos meus dois companheiros “Viu?! A gente já sabia!”.

nhoque de banana 03

Ingredientes para quatro pessoas
1 kg de banana-da-terra bem madura (usei seis bananas médias)
1 gema
70 g de manteiga
50 g de queijo parmesão ralado fino
100-150 g de farinha de trigo (uma xícara ou um pouquinho mais)
sal a gosto
pimenta-do-reino moída na hora a gosto
raspas de 1/2 limão raladas finas
+ 30-50 g de manteiga para fritar
+ parmesão para servir

Para o molho
seu molho de tomate predileto
queijo gorgonzola a gosto incorporado ao molho (eu usei uns 30 g)

Modo de fazer
Coloque as bananas numa panela, cubra-as com água, tampe parcialmente e leve ao fogo. Estarão no ponto quando as cascas começarem a abrir. Escorra, deixe esfriar um pouco, descasque e passe as bananas por um espremedor de batatas. Misture a manteiga, o queijo, a gema, a pimenta e por último a farinha. Coloque aos poucos e vá sentindo a massa. Lembre-se que quanto menos trigo levar mais delicado e leve será o nhoque. Quando estiver numa consistência que permita enrolar (naquele formato de cobrinha que as crianças fazem com massinha), unte uma bancada com farinha, prepare uma unidade e aqueça em fogo alto uma frigideira com uma colher de chá rasa de manteiga. Vamos checar se o ponto da massa está bom antes de moldarmos todos. Coloque o nhoque na manteiga quente, espere dourar de um lado e vire; dourou do outro, retire. Experimente. Se precisar, coloque mais farinha, mais pimenta, mais queijo. Se estiver bom, molde os demais fazendo as tais cobrinhas, cortando-as e colocando sobre uma travessa polvilhada com farinha.
Na hora de servir, aqueça em fogo médio/alto uma frigideira antiaderente grande e coloque manteiga para cobrir toda a superfície sem excesso. Frite os nhoques aos poucos, sem “lotar” a frigideira. Vire quando estiverem dourados e retire quando dourarem do outro lado. Repita o processo até que todos estejam fritos. Salpique um pouco de queijo parmesão ralado fino misturado às raspas da casca de limão, agite a travessa para distribuir bem e sirva com o molho à parte.

E aqui está o link para o vídeo no blog da Brastemp no qual o Henrique Fogaça ensina esse preparo.

Dica: caso queira uma versão mais light, prepare o nhoque da maneira tradicional. Ao invés de usar a frigideira, aqueça água com sal, acrescente o nhoque à água fervente e espere até que ele suba para a superfície. Retire e escorra. E lembre-se de fazer o teste da consistência também dessa maneira!

O remédio revolucionou o sexo quando lançado, em 1998 pela Pfuzer, fica difícil saber qual Viagra escolher.

Você também pode gostar...

22 comentários

  1. Raquel de Meneses diz:

    Mordisquei a boca lendo o post. =)
    Quando vc tuitou do nhoque, minha maior curiosidade foi quanto ao molho. Acho que vou apostar no de calabresa quando fizer essa receita. Domingo, talvez. ;)

    Pegou meu e-mail? Beijo grande!

    1. Raquel, quando cheguei do supermercado meu primeiro pensamento foi "calabresa!". Acho que vai combinar muito! Mas nesse jantar nem todo mundo ia curtir uma massa, além de frita, acompanhada de linguiça. Mas será minha próxima aposta; portanto me conte se experimentar primeiro!
      Beijo e obrigada pela visita e pelo e-mail!

  2. Oi, Maria… Conta-me como cortaste os nhoques tão bonitos?! Que perfeitinhos… Eu não consigo sentir a massa boa para cortar. Nunca senti. Eu consigo enrolar enfarinhando o balcão e a mão… Aí tudo bem… Mas manipulando trigo com batata mais qualquer outra coisa, nunca sinto a massa no ponto… =/
    Mas meus nhoques ficam deliciosos… Com este detalhe de corte à parte… :)
    beijos.

    1. Olá, Fabiana! Há quanto tempo! :)
      De batata experimentei apenas uma receita (tem link no post) e foi tranquilo para enrolar e cortar. Mas esse de banana ficou mais fácil ainda; ficaram encorpados e nada pesados. Você usa a batata suja (Asterix), cozinha com casca e descasca ainda quente?
      Seguimos falando.
      Beijo e obrigada pela visita!

  3. Obrigada por existir, Maria. :)

    1. Assim você me emociona, Mila… e me encabula. ;)
      Obrigada pelo carinho!
      Grande beijo.

  4. Ficou o máximo, super criativo, amei!

    1. Que ótimo que gostou, Luciana! E que comentou! Eu que amei!
      Seja muito bem-vinda! Sempre.

  5. Maria!!! Você é muito divertida:) Adorei seu jeito de escrever …"o estômago escolheu o nhoque, o cérebro o preparo, então eu escolho o sabor: banana! E nesse momento todos pensaram sorrindo “Nada como trabalhar em equipe!”."!!!
    Bejo
    Peinha

    1. Admito que eu sou a primeira a me divertir com os textos. rsrs Fico feliz que goste, Peinha.
      Volte sempre!
      Beijo!

  6. Que loucura hein, Maria! Estou bastante curiosa para experimentar. Obrigada por compartilhar esta receita super diferente!
    Abs,
    Juju
    http://quitutesdajuju.blogspot.com

  7. Querida, me desculpe. Quis dizer "QUE LOUCURA" e não "QUE LOUCA", naturalmente… Mas não encontrei aonde excluir o comentário.
    Desculpe mais uma vez. Abs, Juju

    1. Já alterei pra você, Juju! Fica tranquila que não lhe entendi errado. rsrs
      É um prazer compartilhar a receita; quero que vocês também desfrutem dela! Inclusive, se experimentar por favor volte pra me contar!
      Beijo!

  8. Bem…Desse jeito aionda não havia experimentado…ams viver é aprender um pouco todo dia. Veremos no que vai dar.
    Boa noite, Maria!

    1. Veja no que dá e volte pra me contar!
      Obrigada pela visita e pelo comentário, Josinaldo. E bem-vindo!

  9. Oi Maria!

    Utilizei sua receita de nhoque de banana como inspiração para preparar meu nhoque frito… Adorei!!!

    Coloquei o post no meu blog agora há pouco: http://devaneiosafrancesa.wordpress.com

    Se quiser, passa lá!

    Bjs,
    Sâmia

    1. Adorei a notícia (e o post), Sâmia! Obrigada por vir me contar! :)
      Beijo e ótimo final de semana!

  10. […] eu tava a fim de preparar algumas das receitas do “apetitoso” DigaMaria e acabei encontrando esta receita pra me inspirar, pois achei super fácil e gostoso. Não tenho habilidade nem tempo para fazer a […]

  11. […] algumas vezes o de batata, pouco depois o de banana da terra e num dia desses, a Ju (ou @Pitadinha) do blog Pitadinha me recomendou esta receita. No sábado […]

  12. […] Já postei versões feitas com batata, grão de bico, abóbora, batata doce e até mesmo nhoque de banana da terra. Mas na época, além de ter ficado apaixonada pelo sabor, o primeiro comentário que o post […]

  13. Só de ler a receita deu água na boca! Ahha vou fazer esta semana bjs

    1. Me conta depois!! :D

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.